Do musical Dolores

Por Sérgio Vilar
DIÁRIO DO TEMPO

Um público seleto assistiu ao musical Dolores, na noite de hoje. A chuva talvez tenha afastado os mais preguiçosos. Pareciam as lágrimas de Dolores Duran, derramadas para realçar a encenação de seus sofrimentos. Belíssimo texto, encantadoras vozes, primorosa direção. Mesmo presente em um dos ensaios, fiquei surpreso com as mudanças, os realces de cenário, figurino e interpretação.

O cenário simples realçou a performance de Isaque Galvão e Cláudia Magalhães. Ele, quase um Cauby Peixoto na interpretação das canções. Ela, a voz adocicada e a expressão nata da tristeza personificada de Dolores. A combinação perfeita entre harmonia e entrega dos atores à vivência de seus personagens, unificadas à luz fosca para o clima lúgubre das canções tão eternas, tão intensas…

E o público que preencheu metade do Teatro Alberto Maranhão, saiu com um que de paixão aflorada; e se levantou para aplausos efusivos ao fim da peça, em reverência ao resultado de quase dois meses de ensaio. A segunda sessão será na Casa da Ribeira, dia 2 de abril.

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + três =

ao topo