Dois de Dezembro – Dia do Astrônomo

Desfrutar a beleza de uma noite estrelada é um dos maiores e mais fascinantes espetáculos que ao homem é dado gratuitamente. Espetáculo que vem fascinando a humanidade desde que o homem olhou pela primeira vez o céu. As estrelas são faróis que conduziram os navegantes por mares e terras nunca antes visitadas e navegadas.

No dia 02 de Dezembro comemora-se no Brasil o Dia da Astronomia em homenagem a D. Pedro de Alcântara – D. Pedro II. O imperador do Brasil era um amante das artes e das ciências, e nasceu no dia 2 de dezembro de 1825 no Palácio da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro.

No último século a astronomia avançou a passos gigantescos e atingiu um desenvolvimento sem precedentes. Novos corpos celestes são revelados em seus nascedouros, vidas fora da Terra são buscadas e o universo numa expansão acelerada é cada vez melhor entendido na sua complexidade formada de mais de 95 % de energia e matéria escura, num verdadeiro desafio aos cosmólogos. As estrelas são verdadeiras usinas nucleares e os elementos químicos são formados em seu interior.

Nesse dia nosso reconhecimento ao grande divulgador da astronomia Ronaldo Rogério de Freitas Mourão. Lembrança do grande entusiasta da astronomia, o Pe Jorge O´Grady de Paiva que escreveu o importante e pioneiro “Dicionário de Astronomia e Astronáutica”. Muitos outros precursores e astrônomos amadores brasileiros merecem a nossa gratidão no dia do Astrônomo: Jean Nicolini, Rubens de Azevedo, Rômulo Argentière, Manoel Pereira Diniz, o nosso conterrâneo Antonio Soares Filho e tantos outros entusiastas, estudiosos e divulgadores da mais bela das ciências.

A todos os amigos do grupo de Astronomia/ Cosmologia da UFRN, que estão dando prosseguimento a essa grande e fascinante aventura pelos confins do universo e pela poesia de todos nós – minha homenagem.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − doze =

ao topo