Dois Irmãos

Por Marcelo Coelho

A velhice, ou, se preferirmos, a madurez, está se tornando especialidade do cinema argentino, o que não é um fenômeno criticável por si mesmo. Dá ocasião a filmes sensíveis, algo melancólicos mas afinal de contas conciliadores, hábeis ao tratar de emoções em meio tom.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo