Dolores

TC

Somente ontem, último dia da apresentação, assisti Dolores, musical dirigido por Diana Fontes com a nossa querida pluralista Cláudia Magalhães e Isaque Galvão.

Não vou comentar aspectos técnicos do espetáculo porque a montagem na Aliança Francesa foi simplificada para se adequar ao espaço. Por exemplo, a música não é ao vivo. Mas, apesar disso, o musical não perdeu sua força (a lotação da casa ontem fala por si). O que pude constatar antes mesmo de assisti-lo ao conversar no hall da Aliança com uma amiga, Nathy, que havia assistido na semana passada, adorou, e ontem voltou acompanhada de uma irmã e uma prima.

Eu também gostei muito e me surpreendi com a performance de Cláudia, que contagia os espectadores com sua emoção. Não conhecia os dotes cênicos dela, viu Jarbas (só os literários – rs), por isso a minha surpresa. De Isaque eu já meio que esperava a qualidade da interpretação (como Antônio Maria), sua formação musical e no teatro de rua o credenciam para qualquer espetáculo.

Conversei com os dois atores ao final e eles me informaram que pretendem levar Dolores a Recife (terra de Antônio) e Rio de Janeiro (de Dolores). Eu não tenho a menor dúvida de que as apresentações serão bem recebidas por público e platéia.

Olha, lamentei de verdade não ter visto a montagem original. Mas é que na vezes em que me programei para ir sempre acontecia um imprevisto, aquelas coisas inexplicáveis que surgem para atrapalhar nossas vidas (ocorre muito isso comigo com relação a filmes,  que acabam saindo de cartaz).

Voltei para casa feliz e para completar liguei no canal 14, SescTV, e estava passando um especial com Wagner Tiso, minha sexta-feira não poderia ter sido melhor.

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =

ao topo