Domingo

Uma tarde de domingo. Alucinante. O calor inclemente era prenúncio. De chuvas de verão. E eis que de repente o crepúsculo acinzentou. E mais que de repente apareceu um belo arco-íris abraçando a tarde com as cores de um céu eternamente mutante.

É verdade. Era sim um dia comum. O dia deu em chuvoso. Deu. Um dia comum. Não fosse assim não seria o dia da poesia.

O sol é tórrido e a poesia inútil

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

ao topo