Dosinho não resiste à infecção e morre aos 87 anos

Era previsto. A situação se agravava e a idade avançada complicava ainda mais a recuperação. Claudomiro Batista, nosso Dosinho, morreu mais ou menos por volta das 6h30. Ele estava internado desde 25 de fevereiro, no hospital da Promater, quando foi acometido de crise renal e, em decorrência, veio pneumonia e infecção generalizada. Além das tantas marchinhas e frevo-canções, Dosinho também é o autor do hino dos principais clubes potiguares. Uma perda irreparável. A família ainda decide local e horário do velório. Informo na sequência.

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − sete =

ao topo