Dourado e a lei do mais forte da falsa cidadania

“A Rede Globo precisa definir parâmetros de comportamento que sirvam para influir nos consumidores das porcarias que difunde em suas campanhas milionárias. Carros que andam em avenidas vazias nos filmecos entopem as cidades de infra-estrutura podre: essa é a situação do país do Ibope de cartas marcadas, em que a popularidade do chefe do governo atinge o patamar dos ditadores, em que não há possibilidade de defecção. Qual seria o paradigma do idiota que consome ilusões perversas? O saradão ágrafo e preconceituoso, o boquirroto que exibe cretinicie confundida com “atitude”, a palavra da moda”.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo