Drogas – uma experiência própria

Essa polêmica relacionada as “drogas” deveria ser discutida com uma maior participação dos que tentam deixar de usá-las. Geralmente quando se trata do assunto, o debate fica entre dois grupos: os que são a favor da liberação, e os que são contra. Ficando os que querem livrar-se da dependência muitas vezes fora. Não sei porque esses que deixaram ou querem deixar o vício não se apresentam. Pois bem, aqui estou e falo por experiência própria.

Há muito o álcool causou danos irreversíveis a minha saúde, cheguei inclusive a ter crises acompanhadas de alucinações. Se quando adolescente tivesse a consciência que tenho hoje, jamais teria usado. Mas entrei por que quis,agora não adianta procurar desculpas, só sei que luto para não ter uma recaída. Conheço usuários inclusive amigos meus com mais de sessenta anos de idade que desde jovens usam algum tipo de droga e que aparentemente não apresentam nenhum sintoma negativo quando as usam. Já outros que se aventuraram pelo mesmo caminho , estão se destruindo, desesperados vão cada vez mais ao fundo do poço. Outros procuram ajuda para deixar o vício devido aos danos causados tanto a eles quanto a terceiros .

Talvez o maior problema não seja a legalização ou proibição, e sim, o que o uso continuo, indiscriminado e de certa forma inconsciente pode causar em cada grupo de usuários. Já que em cada organismo a reação química é diferente. Acho que é uma questão de saúde pública. Para se chegar a uma solução, tem que haver um debate aberto e sério envolvendo toda sociedade (já que estamos todos envolvidos direta ou indiretamente). Só assim chegaremos a um consenso. Uma das vantagens da liberação e comercialização pelas vias legais, seria sem dúvida, o impacto negativo que causaria ao tráfico, mas, por outro lado, nossos governantes parecem incapazes de assumir o controle sobre a comercialização e distribuição dessas drogas e também de como tratar os dependentes de uma maneira responsável.

Tem mais: nós sabemos que o problema, vai muito além do fato de ser ou não proibida ou comercializada legalmente, já que envolve muitas outras coisas como por exemplo: dinheiro e poder. Portanto, precisamos de mais debates, informações e argumentos bem embasados na discussão desse assunto . No entanto sou totalmente contra às opiniões e atitudes discriminatórias de certos indivíduos que hipocritamente tratam o assunto como se os usuários de drogas fossem uns marginais, sabendo eles que o problema está enraizado em todas as classes sociais independente das condições intelectuais e financeiras de cada cidadão.

Sou artista visual, fiz várias exposições individuais e coletivas, já participei de salões, palestras, seminários, whorshop, projetos culturais, oficinas de arte, intervenções urbana e etc... Escrevi um livro de poemas "Agonia" que é mais pessoal que poético e gosto do portugues escrito de forma simples onde pessoas com menos formação acadêmica tenham condição de ler e entender. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Flavía Camâra 8 de Maio de 2012 4:20

    O usuário não passa tão somente de uma vítima das drogas, ele não tem culpa de ter adquirido uma dependência química seja em drogas licitas ou ilícitas. Muitos usuários não são ladrões, não são matadores, não são malandros e nem bandidos. Mas são tratados por uma minoria idiota e imbecil da sociedade como aberrações da natureza. Não sabem eles que tomando um comprimido de aspirina ele está fazendo a mesma coisa. Se drogando, seja para passar uma dor como no caso da aspirina ou no caso dos antidepressivos como o lexotan e tantos outros. A questão é, para os hipócritas aquilo que não é autorizado pelo estado é considerado marginal, e deve ser combatido. Não sabem eles que o aparelho estatal nem se importa com eles, e porque se importaria de liberar algo que os faça bem como no caso da maconha ? Sim, porque a maconha nos Estados Unidos é tida como remédio milagroso e vendido em todas as esquinas com receita médica. O brasil não copia o modelo americano em tudo ? E porque não há de copiar este da maconha ? Venhamos e convenhamos, vivemos em um brasil com uma sociedade estupida e hipócrita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP