é impossível dormir com um silêncio desses

sou palestinina desde que nasci.
e há pedaços em mim por todos os lados.

há cacos de mim chovendo em is(la)
rael: gritavam eles. e era um nome. uma criança.

eu era um mapa re-cortado pelo capitalismo.
isso. ismo. doente.

dos fados e brados queremo-nos juntar,
os puzzles, os filhos, a chuva de mim, deles. ilhas.
*

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Jarbas Martins 1 de Junho de 2010 14:30

    Belíssimo poema, Nina Che Gelman Nin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP