É uma pena que eu não possa estar com vocês hoje

Dica de link enviada por e-mail por Marize Castro

Possa deus escapar da ausência de Ana Cristina Cesar. A cultura judaico-cristã não está habituada a admitir as perdas. Perder é uma lenha, a própria Ana reconhecia. Morta a 29 de outubro de 1983, ao se lançar da janela do apartamento onde morava em Copacabana, a poesia de Ana vem tentando escapar à significação desse desaparecimento prematuro e trágico. Com efeito, sempre e cada vez mais, a soma dos anos que nos separam dela – pedras lançadas no grande rio – desencadeia movimentos circulares de inquietante perda. Sua ausência alimenta uma aura.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. João da Mata 30 de outubro de 2010 13:50

    Ana querida voce estar com a gente.
    é rosa a pasta é negra a vida .
    amo o amor dos suicidas.

    Sua poesia é vida assombraçoes
    extase de palavras que em vão
    preenche a aspereza dos dias

    dei-os o que é Cesar
    beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo