Elite potiguar…

Catei essa na coluna da Abelhinha e queria compartilhar com vocês: Achei perfeito.

“A mediocridade e a superficialidade das relações sociais de elementos significativos da classe média de Natal ainda me espantam”

Do sociólogo Thadeu Brandão, no Twitter

Jornalista e escritor. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem
  1. Rayanne 15 de abril de 2011 9:53

    Hahaha, bote perfeito nisso, principalmente se levar em conta de quem partiu: um colunista social, tipo de gente que às vezes gosta de travestir fofoca por jornalismo.

  2. Gustavo de Castro 15 de abril de 2011 10:15

    Há mediocridade por toda a parte. Será que Natal foi super-dotada nisso mesmo? Há mediocridade nas ideias como há mediocridade artística, assim como há advogados medíocres, jornalistas, pescadores, comentadores, poetas medíocres. Enfim… gosto muito da relação entre cultura média e cultura medíocre, no sentido de mediana que Edgar Morin escreveu, dedicando muitas páginas a pensar tal cultura. Quando uma determinada cultura “puxa” a outra para o meio termo, empobrecendo ou elevando os seus signos, temos este risco. A superficialidade nas relações será também uma característica da classe média de Natal? Nietzsche, pensando o “homem do futuro”, disse que a humanidade estava caminhando patar ter: “Homens fracos, sociedades vazias, relações frouxas”.

  3. Alex de Souza 15 de abril de 2011 10:26

    e eu, liso…

  4. Carlos de Souza 15 de abril de 2011 10:59

    o interessante, rayanne, está exatamente nisso. ter sido explicitado por uma colunista social.

  5. Flávio José 15 de abril de 2011 11:40

    Aprendí com o tempo ou com meus próprios botões,que não deve olhar, nem ler, simplesmente ignorar essas coisas coisadas da Natal Palumbiana. Tô fora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + catorze =

ao topo