Em ‘Gatsby’, Fitzgerald examina a elite americana dos anos dourados

Por Luciano Trigo

F.Scott FitzgeraldUm dos maiores clássicos da literatura americana do século 20, O Grande Gatsby sobrevive como o grande retrato da elite americana no pós-Primeira Guerra, uma classe social marcada pela prosperidade sem precedentes, pelo materialismo esnobe e pela crise de valores, num momento em que o status era muito mais importante que qualquer moralidade ou vida espiritual.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo