Em Sartoris, Faulkner é nada politicamente correto

Por Ronaldo Correia de Brito

“A tia Jenny contou a história pela primeira vez, assim que veio morar com eles”. E tantas outras vezes repetiu a saga dos Sartoris que “… à medida que envelhecia, a própria história tornava-se cada vez mais complexa, adquirindo um esplendor brando como o de vinho envelhecido…”

aqui

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP