ENSAIO: Caiçara do Norte em 15 imagens fantásticas de dunas, ventos e pesca

Eduardo Alexandre é um amante da fotografia. Profissional? Ele se esquiva: “Nem alegre nem triste; sou poeta”. E vai além: “Sou chão ribeirinho do Potengi dos potiguares. Fortaleza de Reis, sou Cascudo, sou Cambraia, sou Volontê”. Dunga, como é conhecido, é também artista plástico. E com esse olhar de poeta das artes que Dunga, em um dia de sol em Caiçara do Norte (município potiguar de pouco mais de 6 mil habitantes), trouxe imagens do cotidiano arrastado da praia. Confiram este segundo Ensaio publicado neste Substantivo:

Caiçara 2

Caiçara 12

Caiçara 14

Caiçara 23

Caiçara 24

Caiçara descendo duna

Caiçara 25 Montagem

Caiçara 20

Caiçara do Norte 4

Caiçara Deus é mais

Caiçara Um Domingo em 1

Caiçara Um Domingo em 4

Caiçara Um Domingo em 5

Caiçara Um Domingo em 8

Gaivotas 1

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Washington 31 de julho de 2016 12:06

    Era mês de novembro e o vento vinha avisar… as férias está chegando…
    Hora de viajar para Caiçara
    Sentir o cheiro do mar, o som das ondas, ver o bailado dos barcos, brincar com os amigos, fazer novas amizades, ouvir as histórias dos mais velhos, correr nas estradas empoeiradas, fazer e viver mais uma grande aventura de verão,
    Caiçara, saudades….

  2. Passos Júnior Passos 5 de novembro de 2014 1:18

    Terra natal

    Minha Caiçara
    Cheia de graças
    Belezas e saudades
    Do meu tempo de menino
    Lá, no Morro do Ronca (dunas)
    Do banho salgado
    Com tantos mergulhos
    Chupando manga
    Pulando de barcos
    Minha Caiçara
    De um tempo que não volta
    Mas insiste em ficar
    No presente do "eu" menino
    Que o tempo levou
    Me matando de saudade.

    Passos Jr (04.11.2014)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo