Ensaio de ditadura comparada

No tribunal da História do século 20, Stalin e Hitler têm lugar cativo no banco dos réus: não há historiador sério que se arrisque hoje a defender ou justificar os crimes cometidos por ambos. Em Lenin, Stalin e Hitler – A era da catástrofe social (Record, 572 pgs. R$ 82,90) Robert Gellately sustenta que Lenin (foto) foi igualmente responsável pelo pesadelo que se abateu sobre a Europa entre 1914 e 1945 – um período de turbulância ininterrupta, marcado pelas duas guerras mundiais, pela Revolução Russa de 1917, pela ascensão do nazismo e pelo Holocausto.

aqui

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. Marcos Silva 19 de maio de 2010 10:51

    Amigos e amigas:

    Essa notícia fala sobre temas que uma leitura ligeira de “As origens do totalitarismo”, de Hannah Arendt, percorre de maneira melhor. Sinto falta de uma reflexão crítica que dê conta do caráter capitalista do Nazismo (Arendt pensa que os horizontes de reprodução ampliada do capital eram descuidados nesse regime), da derrota do socialismo na URSS desde Lênin (repressão contra Kronstadt e Makhno, proibição da oposição de esquerda no PCUS), dos esforços por outros socialismos na Holanda e na Espanha – derrotados – e da barra pesada do capitalismo em geral. Aconselho a leitura do livro “Le soldat du travail” – na verdade, edição temática da revista Recherches, 1978, organizada por Lion Murard e Patrick Zylberman. Nessa publicação, verificamos perturbadoras semelhanças entre políticas de Alemanha Nazista, Itália Fascista (óbvio), URSS lenino/estalinista, Grã-Bretanha, EEUU e França supostamente outras coisas.
    Denunciar Lênin, depois que a URSS nem mais existe, é abrir janelas arrombadas. Que tal denunciarmos Roosevelt – tão simpático e merecedor de uma compaixão que esquece outras políticas opressivas? No RN, contemplaremos para sempre a fotografia risonha dele com Getúlio em nossa cidade Natal?
    Abraços a todos e todas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo