Encantou-se Luís Romano

De Moacy Cirne, no Balaio
http://www.balaiovermelho.blogspot.com/

“Aconteceu, ontem, em Natal, sua segunda pátria, que o acolheu nos anos 60: partiu para a Terra dos Sonhos Impossíveis o escritor caboverdiano Luís Romano, técnico em salinas e anti-salazarista ferrenho. Como poucos, amava a sua terra com emocionante fervor. Como poucos, carregava dentro dele o coração, as tripas e a mente do povo caboverdiano. Como poucos, sabia ser GENTE. Leiamos A Semana, de ontem: “Generoso, homem de espírito inquieto, o extinto deixa uma vasta obra literária, que se reparte pelos mais variados géneros: ficção (contos e romance), poesia, investigação, ensaio e divulgação analítica. No entanto, Famintos. Romance de um povo é o título mais conhecido dessa bibliografia. Negrume [Lzimparin] (poemas) é outro título seu bastante conhecido.” Em sua homenagem, publicamos a imagem abaixo de sua amada Cabo Verde (Baía de Mindelo, foto de Antonio Ozório):

ao topo