Entrevista com o jornalista Sérgio Augusto

Por Bruno Ribeiro

BR – Em artigo recente, você afirma que a decadência do jornalismo cultural é tão irreversível quanto o aquecimento global. Por que devemos acreditar que não há mais saída para a mediocridade em que nos metemos?

Sérgio Augusto – Por uma única razão: os medíocres venceram e hoje ocupam os cargos que pertenciam aos intelectuais. Não precisa ser vidente para saber que a tendência do jornalismo – e não estou falando só do jornalismo cultural – é se vulgarizar cada vez mais. Esta guerra já foi perdida, temos que reconhecer. Os jornais não estão mais interessados em textos de qualidade, mas em ganhar dinheiro de qualquer forma. A lógica do lucro total, que antes poupava os cadernos de cultura, tem substituído os ensaios críticos pelo mundinho das celebridades, pela bobagem televisiva e pelo sensacionalismo barato.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 2 =

ao topo