“Era uma vez um dicionário”

De Moacy Cirne, em seu Balaio Vermelho (http://www.balaiovermelho.blogspot.com/), sobre o post “Era uma vez um dicionário”, de João da Mata, publicado ontem aqui:

“O cronista Vicente Serejo, aqui mesmo em Natal, já chamara a atenção para o lamentável fato: um crime cultural de consequências desastrosas. Será que a acadêmica Ana Maria Cascudo, filha do Mestre, pronunciou-se a respeito? E o Centro de Estudos Câmara Cascudo, da UFRN? Qual a opinião do poeta Diógenes da Cunha Lima, presidente da ANL, cascudólogo assumido, a respeito? Anos depois de sua da criminosa reedição, é preciso repetir: Uma vergonha, simplesmente!”

Go to TOP