Eric Rohmer dança no paraíso do cinema

“Na verdade, Rohmer é um cineasta plenamente moderno. As palavras de seus personagens são uma cortina de fumaça. Graças a elas, eles conseguem construir uma outra imagem de si próprios, racionalizar sobre questões que vão além da razão, esconder sentimentos latentes”. Ricardo Calil (Foto: cena de “A Marquesa D’O”)

aqui

ao topo