Espaço para música

Natal realmente carece de bons espaços destinados aos grandes espetáculos a céu aberto. E mesmo aos shows mais intimistas ou apresentações de artes cênicas bem produzidas também encontram dificuldades de espaço devido à pauta cheia do Teatro Alberto Maranhão e seus 600 assentos. A resposta dos dois leitores (mais abaixo) quando publiquei aqui os mega shows que virão a Natal nos próximos dois meses atestam isso. Os nomes nacionais do show business quando aportam na terrinha são logo jogados naquele clima pouco convidativo do Boulevard, no improvisado Machadinho ou na playbozada do Vila do Mar. O largo da Rua Chile parece cada vez mais distante, ainda assim, claro, não é casa de show. É uma falta grave para uma cidade carente de novidades.

Cris:
O CD “Inclassificáveis”, de Ney Matogrosso, é maravilhoso, e os shows dele são grandes espetáculos (não tive ainda a oportunidade de ver ao vivo; apenas em DVD). Pena que será no Boulevard, um espaço absolutamente indigno para alguém como ele. Não tem acústica, não tem clima. E fica aquele povo comendo e bebendo, como se estivesse num barzinho. Da última vez em que estive lá jurei que só voltaria se o show fosse imperdível (e o de Ney, na minha opinião, é).
Falta em Natal um espaço legal para bons shows, um teatro de respeito.
Anyway, fiquei sabendo que o superbacana Lenine também virá, em 22 de maio, igualmente para o Boulevard.

Carlos Augusto:
Lulu Santos pode ficar em São Paulo que não faz a menor falta. O que faz falta é um local para shows de verdade. Aqui só temos de improviso.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo