Espanha compra arquivo contemporâneo da literatura latino-americana

O arquivo contemporâneo mais importante da literatura latino-americana –com correspondência e originais de autores como os vencedores do Prêmio Nobel Gabriel García Márquez e Mario Vargas Llosa – foi adquirido pelo ministério da Cultura da Espanha, segundo a imprensa do país.

A empresa da poderosa agente literária Carmen Balcells, representante dos mais importantes escritores de língua hispânica, se limitou a confirmar que aconteceram negociações, enquanto também circula a informação de que, depois de concretizar a venda, Balcells estaria negociando a venda de 50% da agência literária mais importante de língua espanhola.

O nome de Carmen Balcells está indiscutivelmente associado ao melhor da literatura em castelhano dos últimos 50 anos e representa vários Prêmios Cervantes e Nobel de literatura.

Promotora do chamado “boom” latino-americano, apesar de renegar a denominação, Balcells “apadrinhou” autores como García Márquez, Vargas Llosa, Pablo Neruda, José Donoso, Juan Carlos Onetti, Julio Cortázar e Isabel Allende, entre outros, dando vida ao fenômeno editorial que incluiu os escritores latino-americanos.

Também é agente de escritores espanhóis como Juan Marsé, Juan Goytisolo e dos falecidos Manuel Vázquez Montalbán, Camilo José Cela e Miguel Delibes, entre outros.

Segundo o jornal Público, que calculou a venda em três milhões de euros (US$ 3,9 milhões), o arquivo de Balcells já está em Alcalá de Henares, nas proximidades de Madri, onde fica o Arquivo Geral da Administração.

Os documentos contam toda a história da agência desde 1954 até 2010.

A agente literária condicionou o acordo a que o arquivo permaneça unificado em apenas um centro ou instituição, segundo o jornal “Público”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 12 =

ao topo