eu existo

Por Marcos Veloso

passam por mim,pessoas, adultos, jovens, crianças, senhores, senhoras, sem horas,passam o mundo diante de mim.minhas dores não estão nas feridas da carne, estão dentro do meu coração deste olhar desprezo de todos,aí,que saudade de minha mãe,foi embora da terra chorando perdão, e eu cresci e todos passam por mim,da lata vazia sem moedas,minhas lágrimas descem de tristeza nas entranhas das calçadas, onde és manjedouras de muitos.sou um mendigo no meu calvário das missões da vida,mas eu existo, eu existo!

Comentários

Há 7 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − sete =

ao topo