excêntricos

excêntricos

E assim a roda da vida vai centrifugando.
Esmagando no convés da nau do isolamento
Os outsiders, os chamados excêntricos.
Claro, dali eles foram apartados – e exilados.
Procuram vozes desaparecidas. Deliram
Arranjam casamentos com vestidos tecidos com o fio de Ariadne.
Inútil procurar aqui a pureza.
As parcas cochicham
E a solidão vai num vórtice que se afasta do centro

damata

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 10 comments for this article
  1. Anchieta Rolim 12 de Outubro de 2014 17:49

    Damata, massa demais… Excêntrico.

  2. Maria Aparecida Anuncita Bacci 12 de Outubro de 2014 21:09

    Lindo poema,é fantástico, como ele nos leva naquele quarto escondido na nossa mente,
    cheio de emoções,chega quase ser uma pintura,um rodopio.

  3. João da Mata
    DAMATA 13 de Outubro de 2014 10:09

    Valeu pelo comentários, Rolim e Mária Aparecida Bacci. Abraços poéticos.

  4. João da Mata 29 de Outubro de 2014 19:01

    Caro Tácito Costa, não tenho publicado pois ainda não sei como fazer. Ficarei assim ate aprender. Abraços

  5. Sergio Vilar 29 de Outubro de 2014 19:22

    João, já tentou e não conseguiu? Qual a dúvida? De todo modo, vou tentar deixar mais fácil essa postagem. Vamos lá: para escrever é do mesmo jeito de antes, ok? E após escrever é só marcar Geral, nas categorias, também do mesmo jeito de antes. A única diferença, agora, é que precisa inserir foto para ilustrar. Para isso, você procura, na lateral da mesma página em que você escreveu o texto, o último item. Embaixo de onde você marcou Geral, tem Tags, depois tem mais dois itens e, por último, tem Imagem Destacada. Você clica no link e vai abrir uma nova caixa. Lá em cima, do lado esquerdo, tem Enviar Arquivos. Aí vai pedir pra vc procurar um arquivo no seu computador e inserir. Pronto. Tenta aí e qualquer dúvida é só relatar aqui. Em último caso, envia o texto ao email de Tácito. Abraço!

  6. João da Mata 29 de Outubro de 2014 19:57

    Obrigado Villar. Vou tentar. Em cima, vejo:
    Substantivo Plural

    Principal
    Autores
    Poesia
    Blog
    Expediente
    Contato

    Onde devo acessar? Deve ser coisa boba que não to percebendo.

  7. João da Mata
    João da Mata 29 de Outubro de 2014 21:02

    Valeu, Serjão. Muito Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP