O Facebook também pode ser literário

NA GAZETA DO OESTE

O poeta e artista plástico Anchieta Rolim, reuniu 33 poetas – amigos e conhecidos – dos quais admira o trabalho e selecionou, de cada um deles, em dias diferentes, um poema para figurar em sua página.

As redes sociais não são apenas o campo do divertimento para muitos nem muito menos o lado da vida em que se expõe o final de semana, o passeio na praia ou mesmo a viagem dos sonhos. Elas podem servir para compartilhar textos, ideias, contos, poemas, crônicas, filmes, indicar séries ou mesmo ser um campo para o encontro de escritores, como tem feito o poeta e artista plástico Anchieta Rolim, com sua página na rede social conhecida como Facebook.

Nesse sentido, Anchieta Rolim reuniu 33 poetas – amigos e conhecidos – dos quais admira o trabalho e selecionou, de cada um deles, em dias diferentes, um poema para figurar em sua página. “A ideia foi dando certo, as pessoas foram curtindo e hoje, com a primeira fase do projeto finalizada, tenho outras ideias em mente, como, por exemplo, tornar a coisa um livro em versão impressa”, explica o poeta.

A versão online da obra – ou como alguns chamam, a versão e-book, sairá ainda esta semana e será uma novidade no mercado editorial do Rio Grande do Norte, pois antes os poetas não tinham, pelo menos alguns, a ideia de reunir, numa única obra e de forma despretensiosa, alguns novos e importantes nomes da literatura do Estado. “Tudo surgiu de maneira simples, sem aqueles exageros de planejamentos. Eu até cheguei a dizer, durante uma entrevista para um colega, que não tinha projetos literários para 2014 e 2015, mas então isso me surge, de maneira espontânea e aí temos um projeto e tanto, sem nem esperar”, fala empolgado, Anchieta Rolim, enquanto destaca que o livro e-book já esta semana estará pronto e disponível para aqueles que desejam ler um pouco de suas seleções literários do Poemas de amigos.

A escolha, no entanto, dos 33 poemas surgiu de forma voluntária e o número, um tanto cabalístico, foi uma boa coincidência. “Essa reunião de 33 Poemas de amigos também foi importante no sentido de reunir, em um espaço virtual, vários poetas de várias vertentes e linguagens diferentes. São autores, alguns conhecidos do público, outros não muito, mas que têm importantes trabalhos. Dos 33 poetas, apenas Ana de Araújo é de outro Estado da Federação, os demais são do Rio Grande do Norte”, diz.

Além de servir como forma de divulgação dos poetas que Anchieta selecionou, a obra também acaba por agregar, num único volume, alguns autores que se quer se conhecem entre si. “Hoje vejo que muitos dos nossos poetas e até mesmo estudiosos da literatura, falam demais dos poetas do passado, louvam muito Drummond, etc., mas sinto que eles esquecem, um pouco, nossos escritores de agora. Então, eu penso que hoje vivemos um momento distinto daquele do passado. Hoje é outro tempo e tudo é diferente. Se nós não destacarmos nossos escritores, quem destacará? Às vezes, nós mesmos negligenciamos os nossos próprios amigos poetas!”, exclama, em tom de desabafo, o também poeta Anchieta Rolim.

A poesia tem seu espaço nas redes sociais

Para Anchieta, hoje as redes sociais são um importante canal no sentido de divulgação literária – seja de lançamentos, futuros trabalhos ou mesmo obras em andamento (livros em produção). “O autor pode usar aquele espaço do Facebook não apenas para postar fotografias, mas também para postar seus textos, suas produções literárias. Eu via sempre algumas pessoas perdendo tempo ali, postando uma coisa sem muito critério, então, resolvi selecionar o material dos meus amigos e ir postando poesias. Há poemas com mais de 50 curtidas, hoje o que representa muito, pois sabemos que a poesia e a literatura em geral não têm muita força em redes sociais como essa”, destaca o artista e também poeta.

Empolgado com a perspectiva de um lançamento em papel – apesar do livro impresso estar caindo no mercado editorial (os tablets e outras novas tecnologias tem tirado um pouco o brilho do livro), Anchieta fala que está com alguns projetos, não apenas literários. “Tenho exposições marcadas e um livro de poemas em fase de construção, digo, em fase final, praticamente, em parceria com um grande amigo e editor, Kermanny Silva, da LerMais”, comenta.

As exposições acontecerão em abril, em dias distintos. Segundo Anchieta, a primeira é na Galeria Surto Cultural. A segunda acontecerá no campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no Núcleo de Arte Contemporânea daquela instituição. “Tudo isso tem me feito trabalhar ainda mais e me aprimorar, a cada dia. Vejo também que esses projetos que apareceram assim, de maneira voluntária, chegaram em um bom momento. Como disse, às vezes a gente nem espera e pinta uma ideia legal… É assim que a arte, em todos os sentidos, desperta interesse nas pessoas. Sinto-me feliz por ter elaborado um projeto com tantos bons nomes de nossa literatura e, em breve, de colocar, nas redes mundiais de computadores, uma seleção de poetas importantes de nossa terra”, fala, enquanto toma um café e olha pela janela, pensando mais alguma coisa…

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo