Farol

O farol que me guia
onde andará?
tombo em todos os obstáculos
graças a força que tenho
consigo me levantar

sem essa luz
quantos tombos ainda
poderei aguentar?
já levei tombos maiores
maiores ainda hei de levar

mas, os que realmente me assustam
são os que parecem pequenos
são traiçoeiros
fogem da minha visão
e eu nunca sei onde eles estão.

 

Sou artista visual, fiz várias exposições individuais e coletivas, já participei de salões, palestras, seminários, whorshop, projetos culturais, oficinas de arte, intervenções urbana e etc... Escrevi um livro de poemas "Agonia" que é mais pessoal que poético e gosto do portugues escrito de forma simples onde pessoas com menos formação acadêmica tenham condição de ler e entender. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 4 comentários para esta postagem
  1. Anchieta Rolim 26 de fevereiro de 2015 9:51

    Danclads, obrigado pelo comentário… Como sempre, você faz uma leitura perfeita dos meus pobres poemas. Um forte abraço, meu amigo!

  2. Danclads LIns de Andrade 26 de fevereiro de 2015 7:59

    Esses obstáculos que não conseguimos detectar são, sim, os mais traiçoeiros. Estes vivem nas sombras , clandestinos e terminam causando, quando acontecem, grandes estragos.

    É isso aí, Anchieta.

    Valeu!

  3. Anchieta Rolim 21 de fevereiro de 2015 19:18

    Valeu, Matheus! Grato pela leitura e comentário. Abraços!!!

  4. Matheus D'Leon 21 de fevereiro de 2015 15:10

    Quando não enxergarmos mais o FAROL temos de lembrar que,ele esta dentro de nós.
    Os tombos maiores são rostos que aparecem,é mais fácil realmente de enfrentar,os pequenos tombos,são nossos algozes que se escondem mas,quando aparecem,tem várias faces,mas temos que enfrentá-los,pois eles são os fracos,e quem tem um FAROL como coração,somos uma única estrada da verdade.
    VALEU!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo