Favoritos em 11 estados assinam compromisso contra escravidão

Por Leonardo Sakamoto
NO UOL

Candidatos a governos estaduais de todas as unidades da Federação foram convidados a aderir à Carta-Compromisso contra o Trabalho Escravo ao longo da campanha. O documento, elaborado pela Frente Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo e pela Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo, acabou sendo assinado por 26 candidatos ao cargo de governador. Ao todo, líderes nas pesquisas de intenção de voto em 11 estados (Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Piauí, São Paulo e Sergipe) se juntaram ao compromisso.

De acordo com a cientista social e jornalista, Thaís Brianezi, que coordenou a coleta de assinaturas, a carta apresenta obrigações como não apoiar empresas que tenham utilizado mão-de-obra escrava ou infantil e a garantia de que o candidato irá renunciar ao eventual mandato caso seja descoberto o crime em suas propriedades.

A carta é um protocolo de intenções e não tem força legal, mas é uma forma do eleitorado cobrar seus representantes – o que se torna importante em uma eleição em que “programa de governo” foi peça de ficção.

Segue a lista dos candidatos a governo que assinaram, por estado:

Amazonas

Omar Aziz – PMN

Alfredo Nascimento – PR

Bahia

Jacques Wagner – PT

Marcos Mendes – PSOL

Ceará

Cid Gomes -PSB

Lúcio Alcântara – PR

Goiás

Marconi Perillo – PSDB

Espírito Santo

Brice Bragato – PSOL

Maranhão

Roseana Sarney – PMDB

Jackson Lago – PDT

Flávio Dino – PCdoB

Mato Grosso

Wilson Santos – PSDB

Mato Grosso do Sul

Zeca do PT – PT

André Puccinelli – PMDB

Minas Gerais

Hélio Costa – PMDB

Pará

Simão Jatene – PSDB

Ana Júlia Carepa – PT

Paraíba

Ricardo Coutinho – PSB

Paraná

Beto Richa – PSDB

Piauí

João Vicente Claudino – PTB

Wilson Martins – PSB

Sílvio Mendes – PSDB

São Paulo

Paulo Bufalo – PSOL

Geraldo Alckmin – PSDB

Celso Russomanno – PP

Sergipe

Marcelo Déda – PT

Em âmbito nacional, conforme já divulgado aqui, assinaram (em ordem de adesão): Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), Ivan Pinheiro (PCB) e Dilma Rousseff (PT). A carta nacional foi enviada a todos os candidatos e foram realizadas gestões com suas coordenações de campanha pela adesão.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo