Feliz

Feliz, Muito feliz com as presenças da poetisas portuguesas Sylvia e Flama.
Não ha como não lembrar de Florbela Espanca.
Feliz tambem com a presença aqui do poeta Márcio.
Triste com a ausencia de uma outra poeta maior, para quem escrevi esse poema. Poesia também é silencio.

Temas Roubados
a Anchella

Temas vividos
Os dias idos
E vindos

A onda vagueia
O dia entontece
A dor esporeia.

Os fios tecem os dias
De silêncios e preces
Universais.

Era uma casa
Que habita o silêncio
De uma lagartixa

A poesia jorra e molha
O canto que inunda à tarde.
De pássaros selvagens

O dia deu em partes
Cães rastejam
E ganem para a lua

Ouvindo as estrelas
Em noites pirilampos

As Ninfas embalam
Marinheiros cansados
De tanto mar-a-mar.

Doces canções – madrigais
A poesia aprende no dia
a ser- só- silencio.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

There is 1 comment for this article
  1. plinio sanderson 8 de abril de 2010 20:20

    Gracias, Da Mata, singelo

    lembrar do sanderson:

    “o passar do tempo
    altera a substância
    do meu silêncio”.

    P.S
    entoando simlêncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo