Fernando Brant, o homem da sucursal

Por Pedro Alexandre Sanches

O lugar ocupado por Fernando Brant (1946-2015) na música popular brasileira é bem maior do que permitem reconhecer os olvidos de anos recentes. Só para citar alguns totens excluídos da coleção abaixo, Brant escreveu os versos de “Outubro” (1967), “Saídas e Bandeiras” (1972), “Credo” (1978), “Canção da América” (1980), “Nos Bailes da Vida” (1981), “Notícias do Brasil (Os Pássaros Trazem)” (1981), “Encontros e Despedidas” (1981), “Menestrel das Alagoas” (1983)…

Leia a reportagem completa: aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo