Ferreira Gullar: “Augusto de Campos e Deus não erram nunca”

Por  Claudio Leal

Autor do mantra “eu não quero ter razão, eu quero é ser feliz”, o poeta Ferreira Gullar abandonou-o na polêmica literária com um dos criadores da Poesia Concreta, Augusto de Campos. Na “Folha de S. Paulo”, os dois travam um duelo, ainda não terminado, sobre a redescoberta do escritor modernista Oswald de Andrade (1890-1954), recém-homenageado pela Flip (Festa Literária Internacional de Paraty).

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 1 =

ao topo