Fest Bossa & Jazz 2015 confirma mais atrações para agosto

O Fest Bossa & Jazz, que será realizado de 22 a 30 de agosto, em Pipa, Natal e São Miguel do Gostoso confirma mais atrações do circuito 2015.

Depois de anunciar o trompetista norte-americano Roy Hargrove, considerado um pilar da cena musical contemporânea, como primeira atração internacional da edição 2015, os produtores do Fest Bossa & Jazz anunciam novas atrações, são elas: Lysia Condé, Clara Pinheiro, Gustavo Cocentino, Rodrigo Morcego (PE) e André de Sousa (PI).

Agora é controlar a ansiedade e aguardar outras grandes atrações no Fest Bossa & Jazz 2015.

Confira mais informações sobre cada nova atração:

LYSIA CONDÉ (RN) – Nascida em 1973 na cidade de Rio Pomba, interior de Minas Gerais, Lysia Condé desenvolveu desde criança seu gosto pelo canto. No convívio do ambiente familiar foi iniciada a um rico repertório de música brasileira entoado pelos seus pais e familiares nas freqüentes reuniões promovidas em sua casa. No mesmo ambiente, cresceu apreciando a poesia e sonoridade dos artistas que projetaram a música de Minas Gerais para o mundo, com o Clube da Esquina.

Seu ouvido apurado e sua voz doce e suave, ainda de menina, a fazia ser selecionada para as apresentações teatrais e homenagens escolares, sempre por meio da música. Foi no grupo de teatro local que, em sua juventude, encontrou espaço para expressar duas dimensões de sua arte: a interpretação e o canto. Apesar de envolvida e motivada por esse universo artístico, a alternativa profissional possível foi buscada no município vizinho de Juiz de Fora, através do ensino universitário em Ciências Sociais, tendo como desdobramento o mestrado em Antropologia, já na cidade de Niterói, RJ. A mudança para Natal (RN), no ano de 2007, lhe possibilitou retomar o antigo sonho: o de cantar. Inicialmente, frequentando o curso básico de canto da Escola de Música da UFRN e apresentando-se em recitais da instituição. A partir de 2010, decide profissionalizar-se e passa a ampliar os lugares de apresentação. Neste mesmo ano, grava um EP de demonstração.

Muito elogiada entre seus pares pelo seu timbre, afinação e repertório, vem conquistando, na capital potiguar, respeito e admiração de um público crescente ao ser convidada para se apresentar em importantes palcos e espaços de valorização da música local.

Lysia Condé apresenta em seu primeiro CD, onze composições que passeiam por diversos gêneros e épocas do cancioneiro popular, como o maxixe “Corta-Jaca”, de Chiquinha Gonzaga e Machado Careca, composta em 1895, e o choro “Flor Amorosa” de Joaquim Callado e Catullo da Paixão Cearense. Duas músicas de tradições orais, brasileira e hispano-americana, ganham interpretação da cantora, uma em espanhol, no acalanto “Duerme Negrito”, já gravado por Mercedes Sosa, e outra em português, na “A Lua Girou”, adaptada e gravada pela primeira vez no LP Geraes, de Milton Nascimento, em 1976.

O CD conta com participação especial de Miltinho (MPB4) na faixa “Enigma”, fado de autoria dele com Magro. Ganham também registro as composições “A Vida do Rio”, das paulistas Simone Guimarães e Virgínia Amaral e “Mais de Um”, fruto da parceria de 1981 de Eduardo Gudin com o carioca Cacaso. Dominguinhos e Anastácia estão representados na voz da intérprete com “Contrato de Separação”.

Há no CD três músicas de compositores potiguares, uma delas inédita, resultado da colaboração de artistas da cena musical de Natal, onde a cantora atua. São elas, “Ana Bandolim”, de Tico da Costa, “É Brincadeira”, de João Salinas e Carlos Newton Junior e “Primeiro Olhar”, de Sérgio Farias e Cristina Saraiva. Produzido e arranjado pelo músico Sérgio Farias, o disco apresenta sonoridade delicada, com arranjos concebidos de forma a valorizar a poesia e expressividade das canções e o timbre doce e suave da cantora. A formação instrumental do disco, gravado de forma acústica e quase todo ao vivo, se assemelha ao formato de música de câmara, com dois violões (Sérgio Farias e Jow Ferreira), baixo acústico (Airton Guimarães) e percussão (Sami Tarik), além de participações de flauta (Carlos Zens), acordeom (Zé Hilton), bandolim (Sérgio Farias) e bateria (Di Steffano).

O CD obteve ótima repercussão da crítica nacional especializada, tendo sido resenhado pelo conceituado Mauro Ferreira, no Blog Notas Musicais (“Lysia Condé se afina ao dar voz a Brasil Antigo”) e pelo músico Aquiles Reis, do grupo MPB-4, no GGN de Luís Nassif (“Namorando o Futuro, o CD de Lysia Condé”), e citado de forma elogiosa pelo crítico Tárik de Souza no Blog do Tárik, além da crítica local, com a resenha do escritor e poeta Lívio Oliveira, no Jornal Tribuna do Norte (“Lysia Condé em CD Primoroso de Estreia”).

CLARA E A NOITE (RN) – Dona de um timbre grave e marcante, Clara Pinheiro destacou-se no cenário musical pela cadência de sua voz.

A influência do blues, jazz e da black music é notória em suas interpretações e desde 2009 assumiu a frente dos palcos acompanhada pela banda, A Noite. Neste mesmo ano, ganhou o prêmio de terceiro lugar geral no Festival MPBeco e grava um EP homônimo, com três faixas autorais.

Em 2010, com o apoio do BNB, fez uma pequena tour pelo nordeste (Cariri, Souza e Fortaleza); participou do Festival DoSol de Música Contemporânea, do Festival Mormaçoe mais uma vez do Festival MPBeco, onde foi premiada com o segundo lugar na categoria geral do evento e com o primeiro lugar na categoria Júri Popular.

Em 2011, a canção Blues do Desespero foi selecionada para representar o estado no Festival das Rádios Públicas do Brasil (ARPUB). Em 2012, Clara e A Noite lança no Festival DoSol o EP intitulado Amor da Outra, que recebeu o toque especial do rock de piano. Este disco deu o que falar no ano seguinte.

Agora a banda apresenta o disco EntreAberta, que passa por vários dos muitos sentimentos do universo feminino. Com a direção musical de Simona Talma e Fábio Rocha, o disco foi lançado depois que Clara, e Fábio embarcarão para vivenciar outras experiências na Europa, o show EntreAberta foi apresentado na França (Metz, Paris e Toulouse), Portugal (Porto e Aveiro) e Belgica (Genbloux). Entre temporadas em PUB e bares a dupla vivenciou três meses de troca e experiencias sonoras no velho mundo.

PROJETO NORDESTE BLUES (RN/PE/PI) – Nos últimos anos a cena blueseira do nordeste vem se intensificando e o projeto Nordeste Blues surge como mais um meio de fortalecer e dar maior visibilidade ao gênero na região e em todo país. Reunindo os três guitarristas de blues mais atuantes em seus respectivos estados, o projeto estreará com Gustavo Cocentino representando o RN, Rodrigo Morcego PE e André de Sousa PI.

A apresentação do trio promete muitos bends, solos virtuosos, feelings e performances de tirar o fôlego. No repertório, clássicos do blues e derivados.

GUSTAVO COCENTINO (RN) – Pegada e feeling marcam o estilo do guitarrista carioca radicado em Natal desde 1998. Gustavo já dividiu o palco com grandes nomes do blues nacional e internacional como Willie Big Eyes Smith e John Primer- músicos da banda do lendário Muddy Waters – Larry McCray, Dave Riley e Bob Corritore, Nuno Mindelis, Flávio Guimarães e Celso Blues Boy entre outros. Contabiliza apresentações no Clube do Blues do Rio de Janeiro, Natal Blues Festival 2009 & 2010, Canoa Blues 2011, o evento Blues do Nordeste em Fortaleza em 2012, 2013 e 2014, Fest Bossa Jazz 2013 entre outros. Gustavo tem um CD e um DVD gravado.

RODRIGO MORCEGO (PE) – Rodrigo Morcego é guitarrista, cantor e compositor recifense que há mais de 14 anos é referência do blues pernambucano. Ao longo de sua carreira, participou de inúmeros projetos. Junto com a Uptown Band, pôde trocar experiências com importantes ícones da música nacional e internacional. Big Gilson (RJ), Celso Blues Boy (RJ), Flávio Guimarães – Blues Etílicos (RJ), Big Joe Manfra e Jefferson Gonçalves (RJ), Solon Fishbone (RS), Danny Vincent (ARG), Bruce Ewan (EUA), Lancaster (SP), Nasi – Ira! (SP), para citar alguns, com os quais trabalhou e dividiu o palco.

ANDRÉ DE SOUSA (PI) – Guitarrista, compositor, arranjador e professor de música de Teresina, Piauí, André de Sousa dedica-se profissionalmente a seu belo ofício desde 1996. Atuou como sideman de incontáveis artistas e bandas, subiu no palco ao lado de com grandes músicos de blues nacional e internacional, como Kenny Brown (EUA), Jefferson Gonçalves, Fernando Noronha, Andreas Kisser, Vasco Fae, Donny Nichilo (EUA), Celso Blues Boy, André Matos, Atiba Taylor (EUA), Greg Wilson (Blues Etílicos).

Preocupado em assumir o sotaque local no blues, lançou em agosto de 2012 o seu primeiro CD gravado ao vivo no Palácio da Música, em Teresina-PI. O repertório do Cd é formado de composições de própria autoria, além de releituras inusitadas como “Respeita Januário”, do mestre do baião Luiz Gonzaga. O segundo Cd – e primeiro de estúdio – está em fase de finalização e será lançado em agosto de 2015.

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo