FIC 2014: Se arrependimento matasse

por Clotilde Tavares

Em 20 de agosto de 2014 o meu livro “O Monstro das Sete Bocas” teve seu projeto de edição aprovado pelo FIC – Fundo de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Natal/RN. O projeto prevê uma tiragem de 300 exemplares que serão distribuído GRATUITAMENTE em escolas e bibliotecas.

Desde essa data, que completou seis meses agora em 20 de fevereiro, que o livro está pronto, aguardando tão somente a boa vontade da Prefeitura para a liberação das verbas.

Como o meu, são mais de 15 projetos na mesma situação.

Eu tinha planos de lançar o livro no Dia Nacional do Livro – 29 de outubro; adiei para o lançamento coletivo dos Jovens Escribas no final do mês de novembro; depois adiei para o meu aniversário em 14 de dezembro. De adiamento em adiamento, um grande cansaço e uma dose razoável de descrença nessa política de editais começam a me deixar triste, descrente e irritada.

Não existe coisa pior para a energia criativa de um artista do que se ver paralisado frente à burocratice burra e a falta de respeito desses tais órgãos que pretendem exercer a gestão cultural na cidade. Se não tinham dinheiro, ou estrutura, não lançassem edital.

Se arrependimento matasse, eu estava mortinha e cremada.

Editais? Nunca mais!

Foto: Publicada em agosto de 2014, no Blog da Funcarte

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo