Filme a filme, a aventura criadora de Robert Bresson

Por Luciano Trigo

Em Bresson – O ato puro das metamorfoses (editora É Realizações, 370 pgs. R$69), o crítico Jean Sémolué sintetiza mais de cinco décadas de reflexões sobre a obra de Robert Bresson (1901-1999), a quem dedicou seu primeiro ensaio em 1957, publicado no número 75 da revista Cahiers du Cinéma.  Trata-se, portanto de um duplo balanço: da trajetória de Bresson e da evolução da própria relação entre o crítico e o cineasta francês.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo