Final de domingo

despedida

No céu,
A Lua invade
Meu quintal.
Acaba o dia.
Morna, fica a tarde.
Olho para o verde,
Para as flores,
Para o silêncio
Que agora se faz.
Algo que não chega
A ser tristeza,
Mas um cheiro
De melancolia
Na minha alma,
No meu corpo,
Tudo silencia.
Final de domingo.
É como o fim de uma festa.
Quando as mesas ficam vazias,
Quando todos se vão
E uma quietude desafinada
Bate de encontro ao meu peito.
Já disse: – não fico triste, fico pensativa,
Taciturna, distante, numa viagem só minha.
Os risos se vão. Um a um silenciando
Em cada despedida,
“Em cada acelerar de motor”.
Reflito. Olho em direção do céu:
É noite e um manto denso e prateado
Agora me banha e borda as minhas flores de luar
E meu jardim é como o meu coração: feito de flores
E sentimentos mudos.
São tantas as perguntas,
São tantos os não-entendo, os não-sei.
Parece que o mundo desaba em mim
E dos meus olhos rolam cachoeiras
De águas limpas e salgadas;
São mágoas ou não sei se apenas dor.
O silêncio brota numa canção verde,
Num murmúrio, num balanço, no som das águas.
Sou feita de amor; fui feita para amar.
A Lua, ela continua a me olhar, tão fria,
Tão branca, pálida como eu.
A noite avança, despeço-me
Dos doces sorrisos das minhas crianças.
São meus anjos, minhas estrelas
A me mostrar que no amargo,
Ainda há o sorriso doce em cada um.
Um beijo sincero; um ir e querer ficar.
Meus anjos iluminados: Bruna, Júlia.
No amor, ainda creio (em vossos olhares).
Também sou criança que ama os beija-flores,
Que olha as estrelas, adora o luar.
Silêncio. É tarde. A noite é calma,
É poesia de dor e sonhar.

Comentários

Há 6 comentários para esta postagem
  1. Ednar Andrade 14 de setembro de 2011 17:41

    Concordo contigo: é bela, belíssima. Mas, qualquer dia desses em teu domingo a visão mais bela será Ana Júlia, aí tu vais entender o meu poema. A ideia de outubro é linda! Que outubro nos socorra. Beijos, querido.

    Da Mata, este é o meu e-mail: randeandrade@hotmail.com

  2. Ednar Andrade 14 de setembro de 2011 17:35

    Então, querida poeta, sentimento é bem de todos, em mim, em ti, basta direcionar o olhar para o que tem real valor: família, momentos felizes com eles… Tantos sorrisos, tantas alegrias… Mas, num certo ponto da vida, o calendário indica que tudo mudou e quando acaba a festa, o amor continua e ficamos com gostinho de quero mais. Tenho três netos: Gabriel (15 anos), Ana Júlia (7 anos), Bruna (6 anos) e quando eles me perguntam: vó, tenho que ir? Bate-me um misto de felicidade e saudade. Daí, nasceu este “Final de Domingo”. Por favor, gostaria de ler o seu “Domingo”, poderias postar aqui. Abraços poéticos. Fiquei curiosa. Beijos.

  3. Ednar Andrade 14 de setembro de 2011 17:28

    Anne, menina lilás, sou mesmo assim maternal, sei que sou, não tenho jeito, apaixonada pela família, pelos netos, vida pulsando, dádiva da natureza. Também te amo, querida.

  4. João da Mata 14 de setembro de 2011 14:57

    Suely e Ednar, querida

    O final do domingo é mesmo de doer . Altamente deprimente. Não presta pra nada. Só para curtir o resto da ressaca .
    Nesses dias a coisa mais linda que vi foi a miss Angolana.

  5. Suely Nobre Felipe 14 de setembro de 2011 14:45

    Ednar, lendo agora esse seu poema, quase li nele minhas palavras. Impressionei-me com a similitude de sensações. Provei nas suas palavras sentimentos tão íntimos, tão reais. Tenho um manuscrito intitulado de “Domingo”, que muito tem a ver com o seu “Final de domingo”. Não alcanço em minhas singelas palavras a plenitude das emoções jorradas em seu poema, decerto, porém, é o meu poema de domingo, com gosto de lua minguante.
    Abços, e parabéns!
    Suely

  6. Anne Guimarães 13 de setembro de 2011 18:56

    Essa é a minha amiga anil….
    Essência maternal, protetora, quem tem saudades até na presença
    e com instantes felizes ganha o paraíso.
    O céu no olhar dos netos….
    A dádiva na natureza, com eles todos juntos,
    a perfeição:
    pulsando
    mostrando
    que a vida vale mais
    quando se tem – e é – amor todo tempo.
    Te amo, querida!!!!!!!!!!!!!!!!!
    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo