Preá e uma nova revista exclusiva sobre Audiovisual serão lançadas neste semestre

Além da terceira edição do tablóide O Galo, agendado para o próximo Dia Nacional da Poesia, celebrado em 14 de março, a Fundação Zé Gugu pretende lançar outras duas publicações para este semestre: a volta da revista Preá e a criação da revista Carcará, voltada exclusivamente aos assuntos relacionados ao audiovisual.

A Preá terá novo editor. O jornalista Carlos de Souza, já responsável pela edição d’O Galo, assumirá o posto deixado por Tácito Costa, Mary Land Brito, Mário Ivo Cavalcanti e, por último, Adriano de Souza. A previsão informada pelo diretor geral da Fundação, Crispiniano Neto, é de duas edições para este ano, sendo uma em maio ou junho e outra no fim do ano.

Conversei rapidamente com Carlão. Ele adiantou que focará no trabalho mais jornalístico, abrangendo todas as manifestações artísticas, com exceção do audiovisual, já abordado na nova revista Carcará. Duas jornalistas já estão integradas à equipe: Eliade Pimentel, já conhecida das redações e do meio cultural, e Fabiana Bagdonas, uma ex-aluna de jornalismo de Carlão e aposta do novo editor.

O conteúdo ainda será discutido. Carlão fará reunião de pauta para iniciar os trabalhos, mas também adiantou a intenção de manter o mapeamento cultural no interior – talvez um dos carros-chefes dos primeiros números, ainda editados por Tácito. Mas desta vez, apenas um município por edição, até pelos custos logísticos. Acho também que apenas um cabe bem na revista.

REVISTA CARCARÁ

O editor da nova Revista Carcará será o underground Rodrigo Hammer. Achei a escolha massa. Não é nenhum nome tão relacionado aos fóruns e coletivos de audiovisual da cidade ou do Estado. Mas é jornalista competente, entende do assunto e deverá pinçar muito bem os assuntos, com toque contracultural aliado aos anseios da categoria e, claro, tornando evidente a franca evolução e incentivando o segmento no RN.

Segundo Aílton Medeiros, que comanda o setor de publicações na Fundação, a Carcará será, inicialmente, menor que a Preá. Serão 12 páginas. No entanto, a previsão é a mesma para a Preá, este ano, com duas publicações, e também terá um repórter fixo, ainda indefinido. Aílton adiantou também que, quando tiver orçamento, a ideia é manter a regularidade bimestral para O Galo, trimestral para a Carcará, e quadrimestral para a Preá.

AINDA A PREÁ
A Preá foi idealizada pelo então diretor-geral da Fundação, François Silvestre. A primeira edição foi publicada em 2003, editada pelo então assessor da FJA, Tácito Costa. Sob os cuidados de Tácito foram lançados 18 números da revista, com regularidade mais ou menos bimestral. Com a gestão de Crispiniano Neto, a edição ficou sob responsabilidade de Mary Land Brito. Com ela, quatro edições foram lançadas (afora edições institucionais), com visível perda da qualidade gráfica.

Na gestão subsequente de Isaura Rosado também foram publicadas pouquíssimas edições, no entanto, a qualidade se sobressaiu. Em quatro anos, cinco números, sendo três editados por Mário Ivo Cavalcanti e dois por Adriano de Souza. Mário optou por edições temáticas e, sem dúvida, representou a mudança mais radical na linhagem editorial da publicação. Adriano voltou com a diversidade temática e manteve a qualidade gráfica, de conteúdo e de edição vista nas últimas publicações.

Uma parcela importante da Preá vai além da qualidade geral da edição e recai também na distribuição. Funcionava bem com François. A publicação é responsabilidade de uma administração cultural do Estado, com recursos do Estado. Deve chegar aos quatro cantos do RN. Sobretudo aos municípios mapeados. É importante esse incentivo à produção artística. É motivo de muito orgulho ao artista se ver estampado numa matéria; enquanto repórter da revista presenciei isso de perto. Fica a dica para a 28ª edição em diante.

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Anchieta Rolim 8 de Março de 2016 8:26

    Carlão como editor… qualidade garantida. Desejo sucesso!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP