FLIN do improviso

WODEN

Foto: Alex Régis

Ate agora achei tudo muito improvisado. Mesas, composições e temas. Parece que o melhor mesmo vai ficar com a parte final de cada dia. No dia 05 estava previsto um encontro de violeiros às 18 h , no mesmo local onde acontece a Flin.  Quando cheguei não havia nem cadeiras pra sentar. Cheguei na hora e esperei ate as 19h quando soube que só ia começar as 20h.

Ontem ouvi bons comentários da mesa Cícero – Marina.

O moçambicano da mesa da manhã de hoje,   convidado para falar de humor,  disse que era poeta e veio do outro lado do atlântico.

Tudo a ver com essa  “Feira”. Hoje cheguei 14h para uma mesa sobre gastronomia. Dormi e esperei quando foi começar mais de 15h.  Nada com nada em interação. Uma das componentes passou o tempo todo elogiando o outro componente da mesa que também disse não saber nada de gastronomia.  O elogiado disse um poema de Drummond. De contribuição fiquei sabendo que no RN não tem mais Queijo. E que a cerveja é responsável por quase tudo na história da humanidade. Quase 100 % da plateia era formada de estudantes fardados  de escolas que não estavam nem ai com aquela conversa sem pé nem cabeça.  Bom mesmo foi assistir o ensaio de Zé Wisnik  Vânia Bastos e Gereba. O que promete ser uma boa noite pois de musica e de Vinicius todos nos temos um pouco.

Os painéis grandes que enfeitam a feira é em homenagem a Luis Veríssimo que não está na feira. Deve ser por que ele esteve hospitalizado.

A fala da apresentadora muito fraca. Quanto mais jornalistas convidados menos críticas. Ao lado quiosques vazios de uma ” Feira de livros ”  e um palco em construção. Respeitável público.  A feira de Livros não aconteceu.  Não houve coordenação que permitisse a participação de outros sebistas prontos para entrarem em ação.
etc, etc, etc

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 4 comentários para esta postagem
  1. DAMATA 16 de novembro de 2013 12:40

    por email:
    Esse artigo tb foi publicado no JH, junto com o comentário sobre o show.

    Prezado João da Mata,

    Seu artigo FLIN do improviso e show “grátis” de Caetano, foi perfeito.
    Gostaria ter sido eu que escrevesse.
    Estive presente exatamente neste dia e minha impressão é a mesma.
    Parabéns.

    Josuá

  2. Weskley de Araújo 8 de novembro de 2013 20:15

    Damata é observador atendo, além de bom pesquisador. Ele nunca destrói nada, contudo, seu olhar é bastante arguto: estive lá. O que ele disse bate com a realidade. É o fazer por fazer: a impressão que passa é que as pessoas não se prepararam antes para participar do evento, talvez, no fundo, sabiam quem estava na plateia…Mas, Damata estava.

  3. Manoel Borba 8 de novembro de 2013 17:30

    Não reclamemos. É udo muito bonito, culto, intelectual, fantástico. Mas prefiro uma pinga no “morre em pé” da princesa Isabel.

  4. DAMATA 8 de novembro de 2013 15:36

    Olá Damata,

    Sebo Lisboa Bem Vindos comentou a foto de Quixote com Rosas.

    Sebo Lisboa escreveu: “Caro amigo desculpe expressar à minha indignação. É
    repudiante aceitar o que está acontecendo, não foram chamados os sebos Sebo
    Lisboa(Lisboa) com 20 anos, Balalaika(Ramos) com 22 anos e o Cata Livros(Jácio e
    Vera) com 40 anos de tradição e/ou outros. O Festival Literário de Natal ou Feira de
    Livros de Natal foi estendido as editoras. Acho um total desrespeito a quem guarda
    e respalda a arte e a cultura Norteriograndense, mais uma vez ficamos a margem à ver
    navios ou ver estandes vazios sem vidas no evento de tamanha proporção, mas, como
    diz o poeta Bob Dylan ” Like a rolling stone”. Abraço!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo