Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação

“Numa determinada cena de Rio Grande, um dos filmes menos incensados da vasta carreira de John Ford (não sem alguma razão), dois militares brigam porque um deles disse algo insultuoso a respeito do pai do outro. Chega um superior para apaziguar a confusão e pergunta o motivo da contenda. Todos se recusam a falar. Quando o comandante sai, os briguentos se cumprimentam e parecem se tornar os melhores amigos.” Marcelo Miranda

aqui

Go to TOP