FOTOGRAFIA: O belo e o feio no preto e branco das salinas

A fotografia documental nem sempre se reveste do belo. Foca mais na qualidade técnica das imagens e na realidade do fato. E o trabalho nas salinas é, com perdão do trocadilho, insalubre. O fotógrafo natalense Márcio Barbosa mostra isso com maestria e com rostos castigados pelo sal e pelo sol do dia-a-dia, tal qual pescadores do nosso litoral, na lida cotidiana ao mar. O sal como sustento, o sal como castigo, documentado em preto e branco, no contraste oportuno. Trabalhadores na salina de Grossos/RN que se iniciam na atividade já pela madrugada, enfrentando o nascer e o ardor do sol, refletido na brancura do sal. Eis uma mostra, portanto, do trabalho desse jovem profissional da fotografia, que desde 2010 se dedica a estudos, intercâmbios e apreciação de outras searas relacionadas às artes visuais para apresentar sempre um mosaico documental de alguma cultura, de alguma tradição a partir do universo sempre infinito do ser humano.

DSC_6931x

DSC_9379

DSC_9747

IMG_9179

IMG_9244

IMG_9313

IMG_9328

IMG_9346

IMG_9380

IMG_9461

IMG_9492

IMG_9616

Jornalista por opção, Pai apaixonado. Adora macarrão com paçoca. Faz um molho de tomate supimpa. No boteco, na praia ou numa casinha de sapê, um Belchior, um McCartney e um reggaezin vão bem. Capricorniano com ascendência no cuscuz. Mergulha de cabeça, mas só depois de conhecer a fundura do lago. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − treze =

ao topo