[FOTOGRAFIA] Memória afetiva de bairros históricos natalenses é tema de exposição

Entre 2017 e 2020, o fotógrafo João Oliveira documentou o atual estado de parte do patrimônio cultural, histórico e arquitetônico dos bairros que iniciaram a urbanização da capital potiguar, Ribeira e Cidade Alta. A memória afetiva, a nostalgia e o desprezo pela nossa história, visível no abandono de muitas construções, são elementos  presentes nas fotos do projeto “Cidade Ribeira”. Esse trabalho, até então inédito, começa a ser revelado para o público em diversas iniciativas, como numa exposição estilo outdoor nos muros do Margem Hub de Fotografia.

Quem passar pela esquina da Avenida Rodrigues Alves com a Rua Mossoró , no Tirol, poderá ver as fotografias que compõem o processo de investigação do fotógrafo sobre parte do nosso patrimônio histórico. As fotos monocromáticas da exposição reforçam a ideia de passado, de resistência desse patrimônio, ao mesmo tempo que expõem a indiferença da cidade com parte importante de sua história, agora mais perto das ruínas do que da restauração.


As fachadas abandonadas, algumas já tomadas pela vegetação, são capturadas pelo fotógrafo como um chamado à reflexão sobre o que faz a identidade cultural da capital potiguar. As fotos são um documento do atual estado de degradação da nossa história material, mas também um questionamento sobre como a cidade enxerga a sua própria identidade, buscando ativar nos espectadores a necessidade de valorização do que ainda resta de patrimônio arquitetônico na capital potiguar,  cada dia mais esquecido ou engolido pelo pragmatismo sem ousadia da arquitetura contemporânea. 

O projeto de João Oliveira ainda conta com uma exposição online, já disponível em https://www.joaooliveirafoto.com/cidaderibeira, e também será publicado em um e-book, a ser disponibilizado ainda no mês de março. O projeto “Cidade Ribeira” tem patrocínio da Prefeitura do Natal e Governo Federal, por meio da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo