Fotos e falas de o #OMinCéNosso

Titina Medeiros – Atriz: “A nossa questão vai além da defesa do Ministério da Cultura. Estamos aqui lutando contra a desinformação em relação ao nosso trabalho, estamos lutando pela nossa profissão e para mostrar que o artista faz parte da sociedade e da vida do homem.”

6

Daniel Dantas Lemos – Professor do Curso de Jornalismo da UFC: “Hoje (19/05) eu ministrei uma aula da disciplina de ética jornalística aqui. É importante trazer o debate da universidade para os espaços ocupados. Já levei outras aulas à espaços de ocupação e acho isso fundamental para que o estudante reflita sobre o contexto sociopolítico que o país vive.

3

César Ferrário – Ator: “O movimento e esta ocupação é por algo muito maior. Estamos aqui para mostrar que estamos vivos e que continuamos com a capacidade de nos indignar, lutar, acreditar e, sobretudo, de sonhar.”

1

Mauricio Mota – Professor de Teatro da UFRN – “Fizemos uma reunião com alunos de escolas que vieram obter informações sobre a ocupação. Foi muito gratificante, pois o mais importante é lutar pela proliferação do conhecimento. A minha participação é tentar semear sementes e os cortes dos ministérios é como tirar a terra dessas sementes.”

5

Renata Marques – Produtora Cultural: “Isso que está acontecendo no país interfere diretamente na nossa vida. Não é só pelo MinC, é por todos os direitos que foram ou estavam sendo conquistados e agora desceram água abaixo. É por isso que estou aqui hoje.”

8

Carlos Zens – Músico e compositor: Nós estamos vivendo um momento muito delicado e cada um de nós pode participar com as suas experiências. Estamos aqui para juntar forças, os movimentos estão crescendo em todo o país e isso é uma resposta contra a arbitrariedade que foi a extinção do Ministério da Cultura.

John é neto de pescadores, confeiteira e enfermeiro. É filho de um pescador e músico e de uma dona de casa que está acima de qualquer profissão que já existiu. Tem como maior foco, no jornalismo, a vida de pessoas simples e ao mesmo tempo extraordinárias como seus avós e pais. É mais ligado às imagens, mas sabe que o texto é a maior linguagem que o humano já produziu. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP