FreePorto 2010 propõe um livro vivo, com cenário no Recife Antigo

Por Pedro Rodrigues

Hoje, 03 de dezembro, começa a segunda edição da Freeporto. a Freeporto, nasceu da necessidade de trazer novos horizontes e idéias aos modelos de Festivais Literários. As mudanças propostas acabaram por criar um conceito de Festa Literária. Festa esta que pretende tornar o festival um evento mais divertido, ampliar a participação popular e mostrar a cara dos autores mais de perto. Tudo isso sem perder o bom humor.

Esse ano, na segunda edição, as surpresas são maiores, os contatos se ampliaram e novos portos foram tocados, inclusive tornando necessária a criação de uma nova República: A República da Nova Bulgária.

O que se pretende é a criação de uma história, dentro de um Estado autônomo, que funcionará no Recife Antigo. Com bandeiras, ícones e políticos incorporados ao poder que se constitui. Essa é mais uma nova maneira de se fazer poesia.

Esse anos teremos além da presença de conhecidos da Freeporto, como Marcelino Freire, espécie de ícone dos festivais, e se vier no próximo ano deverá receber o título de Dama Desnuda da Nova Bulgária, o escritor Mário Prata, Adélia Fulô, André de Sena, Atmmar Rodriguez, Bruna Beber, Cristhiano Aguiar, Delmo Montenegro, Ronaldo Correia de Brito e eu, Pedro Rodrigues do www.vetorcultural.com.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =

ao topo