FSP em dia de fúria

Amigos e amigas:

Tomem cuidado no manuseio da FSP de hoje, 7 de junho de 2010! O colunista Pondé, no texto “Sem esperança”, propõe “proibirem professores de pregar o marxismo e toda a bobagem de luta de classes”. O vereador Carlos Apolinário, do DEM, denuncia a ditadura gay.
Pondé não sabe que professores não pregam?
Apolinário não sabe que ditadores não são espancados e mortos nas ruas e nos apartamentos?
Devemos perdoar a profunda ignorância alheia sem deixar que ela nos intimide: estamos diante de representantes do primário muito mal feito. Mas a imprensa precisa lembrar, de vez em quando, que é imprensa, como aconselha um blog aqui ao lado. Será que o diploma universitário em jornalismo, de outrora, ajudava a diminuir esses males? Peço desculpas pelo saudosismo acadêmico mas Pondé e Apolinário me parecem vestígios arqueológicos da Guerra Fria e dos fornos crematórios, sempre assustadores.
Abraços de solidariedade a todos:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP