Escribas Editora lança romance de gaúcha radicada em Natal

Um romance de fantasia com temática ecológica e uma trama interplanetária trazem uma bela mensagem de esperança em tempos difíceis. Novo filme de James Cameron? Não, este é o enredo de “Planeta Aquatrópico”, estreia literária de Elohá dos Reis Pinto, gaúcha radicada em Natal, que publica sua obra pela Escribas Editora em lançamento nesta quarta-feira (02), na parte externa da Bocaditos Confeitaria Artesanal de Ponta Negra, das 17h30 às 19h30.

A ideia do livro surgiu quando a escritora, em 1995, decidiu colocar no papel sua imaginação e criatividade, então, a partir da sua crença na
existência de outros planetas e outros seres, escreveu a próprio punho o seu
romance “Planeta Aquatrópico”.

Compre o livro no site da Escribas Editora AQUI

Ela, uma leitora apaixonada, queria sentir na pele a sensação de um dia poder ver o seu livro publicado, e isso veio acontecer 25 anos depois, quando em um dos seus momentos de reflexão durante o período de quarenta, resolveu desencaixotar alfarrábios (maneira como ela chama seus escritos) e realizar o antigo sonho.

Sua filha Paula Reis, a primeira incentivadora para que o livro saísse do papel, foi quem fez a digitação e correção, e sua outra filha, Daniela Reis, fez a ilustração da capa, captando exatamente a ideia da nave tartaruga de Riof.

Enredo

Na trama, Riof, o Príncipe do Planeta Aquatrópico, descobre em suas viagens a existência do planeta Terra. Sua meta é conhecê-lo e travar contato com humanos, mas acaba se apaixonando por uma moça terrestre chamada Karina. Riof ultrapassa todas as barreiras para ficar com sua amada e a leva para seu planeta. Karina , que passa por uma série de adaptações, começa a se chamar Any, casando-se com Riof e tornando-se rainha.

Sobre a autora

Elohá dos Reis Pinto vive em Natal (RN), é natural de Santiago (RS) e viveu
grande parte da sua vida em Porto Alegre (RS). Nutricionista aposentada, casada e mãe de duas filhas, têm três netos, e está estreando nas letras com este “Planeta Aquatrópico”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo