Godard doa dinheiro a francês acusado de piratear música na web

RIO – Jean-Luc Godard, um dos maiores cineastas da História, comprou uma briga com os legisladores de direitos autorais. Ele doou mais de R$ 2 mil para ajudar James Climent, um francês acusado de pirataria, que foi multado em cerca de R$ 45 mil por disponibilizar 13.788 músicas em MP3 na internet.

“Sou contra o Hadopi (a lei francesa que regula os direitos autorais na web) obviamente. A propriedade intelectual não existe. Sou contra a herança de obras, por exemplo. Os filhos de um artista poderiam se beneficiar dos direitos das obras de seus pais até a maioridade. Mas depois disso não entendo por que os filhos de Ravel devem obter os lucros de Bolero”, disse o cineasta de 81 anos.

Godard tem uma carreira marcada pela polêmica e quebra de paradigmas nas telonas. “Acossado” e “Alphaville” são alguns de seus clássicos, que mudaram a estética do cinema nos fim dos anos 1950, através da Nouvelle Vague.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo