Golpes e golpes

Golpes contra a democracia acontecem todo dia: o ecocídio da Vale/BHP, a truculência terrorista de Alckmim e sua guerra suja contra os estudantes que ocupam escolas em São Paulo, o trucidamento brutal de cinco jovens pela polícia genocida e racista pela “culpa” de serem negros e da periferia são apenas alguns dos mais recentes entre os inúmeros, incontáveis esmagamentos diários dos princípios de igualdade e liberdade. Um impeachment  sem bases constitucionais e legais promovido por um bandido por vingança política seria apenas mais um… e nem de longe o mais grave. Além do mais, a abjeta manobra de Cunha é resultado de uma das poucas coisas decentes feitas pelo PT ultimamente, exigir que todos seus parlamentares votassem pela continuidade do processo contra aquele criminoso: é mais para os petistas se orgulharem – só por isso, porque em tudo o mais é para exigirem uma renovação imediata e radical do partido – do que se preocuparem.

Defendamos sim, intransigentemente, a democracia. Mas, antes de defende-la, é preciso fazer com que ela exista. Um bom começo seria exigir o fim imediato do sequestro do governo pelo grande capital corporativo e rentista, o agronegócio, as mineradoras geno e ecocidas e semelhantes: caso contrário um eventual impeachment, ainda que inconstitucional e escancaradamente golpista, não vai passar de uma troca dos atores em cena na mesma peça… e quem armou o palco vai continuar lá, independentemente de quem estiver atuando.

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP