Gordimer protesta contra proposta de lei

Jornal O País (Angola)

A escritora sul-africana anti-apartheid Nadine Gordimer, laureada com o Nobel da Literatura em 1991, luta agora contra a tentativa do partido no poder, o Congresso Nacional Africano (ANC), controlar os órgãos de comunicação social com a aprovação de uma lei de protecção da informação.

Segundo o New York Times, Gordimer, 87 anos, juntamente com outros escritores sul-africanos, juntaram as suas vozes aos protestos contra o alegado propósito do partido governamental controlar os jornais, considerados pelo ANC como adversários políticos, com uma proposta de Lei de Protecção de informação.

A nova Lei, cuja proposta deverá ser apresentada ao Parlamento, poderá dar aos responsáveis governamentais a possibilidade de determinar o interesse nacional ou não algumas notícias, sendo o desrespeito da regra sujeito a penas que vão dos três aos 25 anos de prisão.

A escritora, que sofreu a proibição de publicar três romances, no tempo da segregação racial, considera que “existe a ameaça de um regresso à censura que tivemos durante o apartheid”.

O ANC, com uma maioria de 65,9% no Parlamento, conseguirá aprovar a Lei sem necessitar do apoio de qualquer partido da oposição.

Contudo, perante as críticas, o governo prometeu reflectir sobre os prós e contras da nova Lei que tudo indica querer travar a publicação de artigos sobre o enriquecimento de políticos, num país que enfrenta ainda muita pobreza.

Em 1994, as primeiras eleições multi-raciais sul-africanas puseram fim ao apartheid, levaram o ANC ao poder e consagraram o grande lutador anti-apartheid Nelson Mandela como o primeiro presidente negro da África do Sul. De guerreiro a pacificador de uma nova era na África do sul, depois de 27 anos preso, Nelson Mandela é um dos políticos mais respeitados no mundo. Em 1993 recebeu o Nobel da Paz.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 6 =

ao topo