Governo do Estado apresenta projeto de Centro Cultural ao Banco do Brasil

Natal ou o Rio Grande do Norte pode polarizar atenções de um nicho turístico-cultural importante no Nordeste se o Banco do Brasil aceitar a proposta do Governo do Estado em instalar uma quinta unidade dos seus centros culturais, hoje concentradas em três estados do Sudeste: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e na capital Brasília.

Os centros culturais Banco do Brasil são espaços multidisciplinares com programação regular (6 dias por semana), nas áreas de artes cênicas, cinema, exposição, ideias (palestras, debates, seminários etc), música e programa educativo. Em quase 25 anos, os CCBBs receberam mais de 74 milhões de visitantes, com realização de 3.600 projetos e mais de 12.000 eventos.

O secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar, e a procuradora geral do Estado e idealizadora do projeto, Marjorie Madruga, foram pessoalmente à Brasília apresentar o projeto no escritório do Banco do Brasil. Isso na primeira quinzena de agosto. O projeto está em análise. O Estado fez sua parte e resta aguardar um parecer.

Segundo Marjorie, há uma intenção dos executivos do Banco do Brasil em instalar um centro cultural no Nordeste. Essa ideia de trazer para Natal foi pensada pela procuradora ainda na gestão passada, mas o projeto foi engavetado e nesta gestão ganhou atenção, sobretudo da pasta de turismo, já pensando em um novo nicho de turistas com perfil diferenciado do visitante que busca o binômio Sol e Mar.

Inicialmente foi pensado como local o Presépio de Natal, obra de Oscar Niemeyer e totalmente subutilizada hoje em dia. Mas diante das dimensões dos padrões dos CCBBs, seria impossível. “Sugerimos outros prédios e ficaram de analisar”, comentou Marjorie.

De cá, o blogueiro pensou no Hotel Reis Magos. O tamanho e o local são perfeitos. Não só para o turismo, mas para uma região carente de um pólo irradiador de cultura e diversão, que fortaleça a região, hoje ainda insegura para o natalense ou o turista. Sem falar, claro, em uma destinação sensacional ao velho prédio de tantas histórias.

Enfim, a ideia ainda é verde, mas está em processo de amadurecimento. A conta única do Estado é vinculada ao Banco do Brasil, o que aumenta as chances. Mas sendo o Hotel dos Reis Magos o local escolhido, precisaríamos da parceria da Prefeitura do Natal, que passou a gerir a Fortaleza e poderia ajudar a transformar aquela orla urbana em um point turístico e cultural, acredito eu, sem precedentes na história da cidade.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo