HASTA PÚBLICA

mendigo

Crianças choram
Adultos sucumbem
Idosos esquecidos

ARMAZÉM!

Mercadoria barata
De um leilão
Demoníaco

Quanto custa
Um jovem
Sem futuro?

Qual o preço
Da desilusão
Dos que nada
Conseguiram na vida?

E os anciãos?
Nem avaliaram
O quanto de conhecimentos
Perdidos

Galpão lotado
Paredes sujas
Corpos estendidos

Qual o valor
Que pagam
Por nossas vidas?

Sou artista visual, fiz várias exposições individuais e coletivas, já participei de salões, palestras, seminários, whorshop, projetos culturais, oficinas de arte, intervenções urbana e etc... Escrevi um livro de poemas "Agonia" que é mais pessoal que poético e gosto do portugues escrito de forma simples onde pessoas com menos formação acadêmica tenham condição de ler e entender. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 11 comentários para esta postagem
  1. Anchieta Rolim 8 de abril de 2013 9:29

    Alexandria meu irmão, grato pelo comentário.

  2. Alexandria Júnior 6 de abril de 2013 9:42

    Vibrante. Um tapa na cara de uma sociedade sonolenta, o chato é que não é suficiente para despertá-la, nunca é, pois ela adormece novamente. Passam-se os anos e o armazém aumenta proporcionalmente a ignorância de todos, pois o que esperar de um país que para para ver uma eliminação do “Big Brother”? Não, amigo, esse não foi mais um retrato, foi um 3×4 ´colorido ímpar. Desculpe-me pela demora e parabéns! O negócio tá ficando seriíssimo, melhorando cada vez mais.

  3. Anchieta Rolim 5 de abril de 2013 8:48

    Oh Minha Ranne!

  4. Ranne Ribeiro 4 de abril de 2013 20:14

    Anchieta Rolim é o cara mais intrigante, intenso e honesto com seus sentimentos que eu já tive o prazer de conhecer e estar perto..já lhe disse que seus textos me inspira e me deixa orgulhosa de você e de suas idéias..obrigada por cada letra.

  5. Anchieta Rolim 4 de abril de 2013 12:18

    Ednar e Danclads, agradeço pelo apoio e incentivo de sempre. Vocês são massa!!!

  6. Danclads Lins de Andrade 3 de abril de 2013 20:37

    “Quanto custa
    Um jovem
    Sem futuro?

    (…)

    E os anciãos?
    Nem avaliaram
    O quanto de conhecimentos
    Perdidos”

    O escárnio e o deboche com que as pessoas são tratadas pelas autoridades, ante a ausência de educação, saúde, segurança, etc, etc, etc, encontra neste poema uma resposta, ou melhor: um brado contra este estado lastimável de coisas.

    Massa!!!

  7. Ednar Andrade 3 de abril de 2013 20:28

    Anchieta Rolim…

    Com tuas verdades decaptas como uma espada bem afiada a falsidade…E vomitas o nojo na cara da sociedade podre.

    Beijos,meu querido amigo .

  8. Anchieta Rolim 3 de abril de 2013 14:54

    É isso, minha amiga Gizelle ” Triste realidade”. Pode parecer exagero. mas , não vejo saída.

  9. Gizelle Saraiva 3 de abril de 2013 11:17

    Triste realidade, Rolim! Mas é essa a lógica desse sistema que mata todos os dias e ainda canta em cima dos cadáveres.

  10. Anchieta Rolim 3 de abril de 2013 10:09

    Valeu, Vitor, é por aí mesmo meu irmão. Grato pela leitura

  11. Vitor Lima 2 de abril de 2013 23:17

    Muito belo e expressivo! Parece um grito de quem já não suporta mais o sistema! Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo