Holocausto, holocaustos

Amigos:

Sou radicalmente contrário à negação do Holocausto e sugiro a todos a leitura do belo livro “Assassinos da memória”, de Pierre Vidal-Naquet (publicado no Brasil pela Papirus). Ao mesmo tempo, considero necessário lembrar que o horror do extermínio de judeus se desdobrou em extermínio de eslavos, ciganos, homosexuais, deficientes físicos e mentais… Não quero quantificar o número de mortos em cada categoria porque julgo isso contabilidade do horror. Mas vale a pena pensar sobre a sanha destrutiva do Nazismo em relação a diferentes categorias humanas.

Devemos criticar duramente o governante iraniano, é claro. Mas também devemos maior atenção àqueles holocaustos e a outros que continuam por aí a fora, talvez mais sutilmente.

Abraços:

Go to TOP