Homenagem a Fon


Um pedaço da história hippie de Natal se perdeu nas entrelinhas do tempo com a morte do músico Afonso Lima. Fon, como era conhecido, guardava memórias libertárias naqueles cabelos compridos; vontade de Liverpool, embora o jeito compenetrado trouxesse à lembrança um Bob Dylan de respostas aos ventos. Fon nasceu mesmo foi na década de 60. Apareceu para os festivais na Fortaleza dos Reis Magos ou no Juvenal Lamartine; para a contracultura a favor de uma democracia distante das marchas e encontros musicais na Praia dos Artistas. Época de Vândalos – o conjunto de jovens roqueiros inebriados pela doce rebeldia de James Dean.

A psicodelia desfilava pelos corredores da UFRN. “Calças coloridas, bolsas à tiracolo e o som da música…”, lembra o amigo Véscio Lisboa. Pelo inglês fluente de Fon, as mensagens do “velho mundo” pintadas pelas cores de Woodstock chegavam aos rebeldes da província. A residência de Fon era (a) Praia dos Artistas da época; um Cavern Club versão jerimum, voltado para o mar e aberto à música, sobretudo aos sábados de microfones e instrumentos plugados para farras musicais durante a noite. “Gerações de músicos se formaram na casa de Fon: Enock Domingos, Babal, Carlos Moreno, entre outros”, lembra o músico João Galvão.

Fon sumiu há um ano da cena musical. Ficou em estado lisérgico (músico que é músico não vegeta) devido a um tumor no cérebro. Na última segunda-feira ressucitou seu contrabaixo em outros ares. Valeu o esforço, como afirma o amigo de colégio e de rock Nelson Freire: “Há pouco mais de um ano formou-se essa grande corrente torcendo pela sua saúde. A sua partida não invalidou o esforço feito. Até porque sabemos de antemão que temos o bilhete da volta já comprado. Só não sabemos o dia da viagem. É a prova de que a amizade é artigo que não se compra, se conquista. Como você fez, meu primo Fon”.

* Na foto, Fon e o também músico e irmão Lola

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article
  1. Vivane 7 de Julho de 2009 23:12

    problema resolvido. É que estou transferindo os favoritos do PC para o blog aos pouquinhos hehehe
    =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP