Homofobia, racismo e xenofobia

Por Maurício Oliveira

1) Michael Pinto dos Santos, central do Volêi Futuro, de Araçatuba (SP), admite que é homossexual, depois de ser vítima de homofobia pela maior parte da torcida do Sada Cruzeiro, em Contagem, interior de Minas Gerais.

2) Ao ser questionado pela cantora Preta Gil sobre o que faria se seu filho namorasse uma negra, o deputado federal Jair Bolsonaro (PP – RJ) diz que não discute “promiscuidade” com ninguém e que não corre risco porque seus filhos foram bem educados. No dia seguinte, para se defender, afirma que tinha entendido “homossexual” em vez de “negra” (!!!)

3) No mês passado, um torcedor ofereceu uma banana para o lateral – esquerdo Roberto Carlos, querendo chamá-lo de macaco, depois do jogo entre o Anzhi, seu clube, e o Zenit, em São Petesburgo (RUS)

4) No ano passado, a escola de samba Acadêmicos do Tucuruvi registrou ao menos dois boletins de ocorrência na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância por causa de ameaças xenofóbas, em reação ao enredo “Oxente, o que seria da gente sem essa gente? – São Paulo, capital do Nordeste”. Uma das mensagens enviadas à escola dizia: ” Vou dar um aviso. Na primeira ameaça que alguém receber de qualquer verme dessa escola de samba de merda a coisa vai ficar preta. E outra coisa: São Paulo não é capital do NE porra nenhuma.”

Acredite! Em abril de 2011, ainda há quem ache que a cor da pele, a opção sexual, o local onde nasceu ou a crença torna alguém melhor ou pior. Mas, admito, também tenho meus preconceitos. Contra racistas, homofóbicos e xenofóbos.

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Marcos Silva
    Marcos Silva 8 de Abril de 2011 9:22

    Moro vizinho à Acadêmicos do Tucuruvi. Foram vice-campeões no desfile paulistano.
    É triste alguém precisar “admitir” que é homossexual, negro, nordestino ou ateu! Parece confissão de alguma culpa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP